Carreño Busta quer mesmo o título do Estoril Open

0

Pablo Carreño Busta (21.º) deu mais um passo para um eventual título de campeão do Millennium Estoril Open, depois de ter garantido este sábado a qualificação para a final da terceira edição do torneio português, ao eliminar o seu compatriota David Ferrer, antigo número 3 mundial.

Com os níveis de confiança nos píncaros, sustentados pela excelente época que está a realizar e por ter deixado pelo caminho no dia de ontem Nicolas Almagro, o ainda campeão em título, o tenista espanhol de 25 anos foi superior durante toda a contenda diante de Ferrer (31.º), de 35, selando a vitória com os parciais de 6-3 e 6-3. Note-se que esta é a décima vitória do recente semifinalista do Masters de Indian Wells no conjunto das três edições deste novo Estoril Open (ninguém tem mais que ele).

O primeiro parcial do segundo confronto de carreira entre ambos (o primeiro no pó de tijolo) ficou sentenciado ao cabo de 39 minutos, após um break à passagem do sexto jogo que não sofreu contestação. Na segunda partida, o desenrolar dos acontecimentos foi quase tirado a papel químico do set anterior, dado que Carreño Busta, que enfrentou somente um único ponto de break durante todo o duelo, “roubou” o serviço do seu adversário ao quinto jogo e não mais perdeu essa vantagem.

Naquela que será a sua sexta final da carreira (segunda em 2017), Pablo Carreño Busta vai esgrimir argumentos com Gilles Muller, terceiro pré-designado, ou Kevin Anderson, ex-top 10 ATP, os dois “bombardeiros” que protagonizam ainda esta tarde a segunda meia-final da competição. Semifinalista em 2015 e finalista em 2016, o espanhol coloca o seu nome no último encontro do torneio com três vitórias em sets diretos frente a compatriotas bastante credenciados no circuito (Robredo, Almagro e Ferrer).

Leia também:

About Author

Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação pelo ISCTE. Considera-se um privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.