Pedro Sousa, João Domingues e Gonçalo Oliveira com melhores rankings de carreira

0

Decorreram na passada semana os torneios ATP 500 de Barcelona e ATP 250 de Budapeste, que tiveram como campeões Rafael Nadal e Lucas Pouille, respetivamente. No top-10 não houve qualquer alteração às classificações. Andy Murray continua a ser o número um mundial, seguido de Novak Djokovic e Stan Wawrinka.

O jogador que registou a maior subida na classificação masculina foi Horacio Zeballos. O semifinalista do Barcelona Open Banc Sabadell ascendeu 21 lugares. Um dos grandes destaques da semana é Karen Khachanov, que ao atingir os quartos de final do torneio espanhol subiu 14 posições para se fixar no 42.º posto, o seu melhor de sempre. Yuichi Sugita aparece esta semana no 73.º lugar, um máximo pessoal, depois de ceder apenas nos quartos de final do torneio de Barcelona.

1. Andy Murray (Grã-Bretanha), 11.870 pontos
2. Novak Djokovic (Sérvia), 8.085 pontos
3. Stan Wawrinka (Suíça), 5.695 pontos
4. Roger Federer (Suíça), 5.125 pontos
5. Rafael Nadal (Espanha), 4.735 pontos
6. Milos Raonic (Canadá), 4.165 pontos
7. Kei Nishikori (Japão), 4.010 pontos
8. Marin Cilic (Croácia), 3.565 pontos
9. Dominic Thiem (Áustria), 3.535 pontos
10. David Goffin (Bélgica), 2.975 pontos
(…)
42. Karen Khachanov (Rússia), 937 pontos
63. Horacio Zeballos (Argentina), 796 pontos
73. Yuichi Sugita (Japão), 689 pontos

Portugueses:

Entre os portugueses os grandes destaques são definitivamente Pedro Sousa, João Domingues e Gonçalo Oliveira. Pedro Sousa conquistou o seu primeiro título no ATP Challenger Tour, este domingo, o que o levou a uma escalada de 47 lugares para se fixar no 172.º posto, o seu melhor ranking de sempre. João Domingues, que viu esta semana serem-lhe contabilizados os pontos do Future de Carcavelos, galgou 17 lugares e está no 242.º posto, um novo máximo de carreira. Gonçalo Oliveira encontra-se neste momento na 386.ª posição, e também atinge uma classificação nunca antes conseguida pelo mesmo.

João Sousa ganhou um lugar e está em 36.º. O mesmo aconteceu a Gastão Elias, que se encontra no 107.º posto, depois de ascender uma posição. Consulte aqui os restantes rankings dos tenistas portugueses.

Leia também:

About Author

Pedro Cunha

O ténis apareceu na minha vida como apenas mais um desporto mas rapidamente o cheiro das bolas e o pó cor de laranja da terra batida onde pratico tornaram a minha vida melhor. Desde o som das pancadas, ao simples abrir de uma lata nova de bolas, tudo neste desporto tem encanto.