Frederico Silva: “O importante para mim é sentir que estou jogar sem dores”

0

Regressado à competição após uma por lesão no pulso, Frederico Silva, disputou a última prova dos Cascais NextGen Tour, onde atingiu os quartos de final em singulares e a final de pares. Em declarações ao Ténis Portugal, o tenista de 21 anos, falou dos seus últimos torneios e do que virá daqui para a frente, afirmando que o principal objetivo para já é ‘manter-se saudável’.

“Tive uns tempos parados com uma lesão que me deixou fora dos courts durante algum tempo. O importante para mim é sentir que estou jogar sem dores. Não tenho tido problemas a jogar e tenho vindo a ganhar forma ao longo destes três torneios, e neste últimos torneio já me senti a jogar a um bom nível”, começou por dizer.

“Estou contente com o torneio de pares que fiz, já não jogava pares há muito tempo. Foi um bom torneios, mas foi pena não termos jogado tão bem na final. O objetivo principal é estar sem dores e saudável no court”, continuou

No que diz respeito ao Estoril Open, o tenista caldense, que no ano passado disputou o quadro principal, confirma que este ano voltará a jogar no Clube de Ténis do Estoril, estando ainda por definir se será no qualifying ou na grelha principal.

“Sim, sem dúvida [que vou jogar]. O Estoril Open é uma prova que todos queremos jogar. Vou estar a treinar durante esta semana e vou tentar estar na minha melhor forma possível para o Estoril Open. Ainda não sei se vou jogar o qualifying ou o quadro principal, mas sem dúvida que vou jogar”, afirmou, falando posteriormente do que serão os seus objetivos num futuro próximo.

“Devido à minha paragem o meu ranking baixou bastante. Não me dá acesso à entrada em quadros principais de torneios Challanger e estou a precisar de ritmo. Por isso, depois do Estoril vou voltar a jogar Futures para melhorar o meu ranking e subir o mais rápido possível”.

Voltando ao tema Estoril Open, Frederico Silva, também falou de uma possível participação na variante de pares,. “Tenho perspetivas de jogar pares. O ano passado joguei pares e fiz dois bons jogos e joguei muito bem em ambos, portante este ano gostaria muito de voltar a jogar.” Quanto a um possível parceiro, o jovem português diz “que ainda não sabe. Estamos a falar e a ver as opções, mas estou muito ansioso para também jogar pares”, finalizou.

Leia também:

About Author

A tirar a licenciatura em Turismo na Universidade Europeia, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.