Vasco Costa: “Estou agradavelmente surpreendido com a boa prestação de todos os portugueses em 2017”

0

LISBOAVasco Costa, Presidente da Federação Portuguesa de Ténis, marcou este sábado presença no Lisboa Racket Centre para assistir às meias-finais de singulares e à final de pares do Future do Lisboa Racket Centre, o primeiro de quatro que formam o Cascais NextGen Tour, e esteve à conversa com o Ténis Portugal sobre a importância que o aumento do número de provas internacionais em Portugal tem para os jogadores nacionais.

“Este ano a Federação Portuguesa de Ténis incentivou a realização destes torneios internacionais, não só participando monetariamente com uma percentagem do prize-money mas também com apoio logístico que vai de bolas a águas e outras apoios e já era da vontade da organização do Millennium Estoril Open fazer algo que possibilitasse promover o torneio em 2016. A realização destes quatro Futures surge nessa óptica e obviamente também com o apoio da Câmara Municipal de Cascais e penso que são bastante importantes para o desenvolvimento e promoção do Millennium Estoril Open”, começou por dizer o Presidente da FPT.

Já sobre a importância que o aumento de torneios ITF/Future em Portugal tem para os jogadores, Vasco Costa afirma que “este projeto permite aos jogadores jogarem mais tempo no seu país e terem os seus primeiros pontos ATP e WTA com menos custos. E claro que poderem chegar ao Millennium Estoril Open nestes quatro eventos é um aliciante extra.”

Em relação à semana de ténis no Lisboa Racket Centre, Vasco Costa foi mais longe e revelou estar “agradavelmente surpreendido com a boa prestação de todos os jogadores portugueses ao longo de todo o início da época de 2017 e acho que no final ainda vamos ter melhores resultados. Estamos a desenvolver um projeto muito interessante que vai ajudar muito o ténis português e ficamos felizes por ver que a qualidade dos nossos tenistas continua a subir.”

About Author

[email protected] | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. Mais, sempre mais. Foi com o objectivo de fazer chegar este capítulo do desporto a mais adeptos que fundei o Ténis Portugal em 2010. Cinco anos depois, fui convidado a ser co-responsável pela redação dos conteúdos do website, newsletter e redes sociais do Millennium Estoril Open.

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.