David Goffin estreia-se no top-10; Alexandr Dolgopolov regressa aos melhores cinquenta

0

Entre 13 e 19 de fevereiro, decorreram três torneios ATP: o ATP 500 de Roterdão, o ATP 250 de Buenos Aires e o ATP 250 de Memphis. De uma tão grande panóplia de torneios resultaram diversas alterações no ranking masculino.

A grande figura desta atualização é David Goffin, que aos 26 anos atinge pela primeira vez o tão desejado top-10 do ranking ATP. O tenista belga cedeu na final do torneio de Roterdão perante Jo-Wilfried Tsonga, mas não abandonou o court de mãos a abanar, além de carregar o troféu de finalista, carrega ainda o fardo de primeiro tenista masculino belga a atingir tal feito. Goffin é agora o 10.º melhor jogador da hierarquia mundial. Já o vencedor do torneio de Roterdão, Jo-Wilfried Tsonga, subiu 3 lugares e está agora na 11.ª posição, a apenas seis lugares do seu recorde pessoal.

Pierre-Hugues Herbert, semi-finalista no torneio realizado em solo holandês, escalou 41 posições e está agora no 68.º lugar. Alexandr Dolgopolov, que poderá defrontar Portugal na próxima ronda da Davis Cup pela equipa da Ucrânia, ganhou o torneio de Buenos Aires e voltou a figurar nos cinquenta primeiros do ranking. O ucraniano, que já ocupou a 13.ª posição, ocupa agora o 50.º posto.

No torneio de Memphis, quem saiu campeão foi Ryan Harrison ao conquistar o primeiro título ATP em singulares da carreira. O norte-americano galgou 19 posições e iguala assim o seu melhor lugar de sempre, o 43.º. Nikoloz Basilashvili foi o grande derrotado na final deste mesmo torneio, mas nem por isso deixa de sorrir, pois a partir de hoje figura no 53.º posto, um recorde de carreira.

  1. (1) Andy Murray, 11540 pontos
  2. (2) Novak Djokovic, 9825
  3. (3) Stan Wawrinka, 5695
  4. (4) Milos Raonic, 4930
  5. (5) Kei Nishikori, 4730
  6. (6) Rafael Nadal, 4115
  7. (7) Marin Cilic, 3410
  8. (8) Dominic Thiem, 3375
  9. (9) Roger Federer 3260
  10. (11) David Gofin, 3245
  11. (14) Jo-Wilfried Tsonga, 3230

(…)

43. (62) Ryan Harrison, 996
50. (66) Alexandr Dolgopolov, 875
53. (67) Nikoloz Basilashvili, 858
68. (109) Pierre-Hugues Herbert, 730

 

Portugueses: 

João Sousa e Gastão Elias seguiram caminhos diferentes no que diz respeito ao ranking. O número um português subiu 2 lugares e entra de novo no top-40, fixando-se na 39.ª posição. O segundo melhor português no ranking ATP desceu 7 lugares e está agora no 86.º posto.

39. (41) João Sousa, 1055
86. (79) Gastão Elias, 641

About Author

O ténis apareceu na minha vida como apenas mais um desporto mas rapidamente o cheiro das bolas e o pó cor de laranja da terra batida onde pratico tornaram a minha vida melhor. Desde o som das pancadas, ao simples abrir de uma lata nova de bolas, tudo neste desporto tem encanto.

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.