Rebeca Silva disputou um Grade A pela primeira vez na carreira

0

Esta semana, a comitiva lusa presente além-fronteiras para a disputa de provas do circuito internacional júnior não teve muito sucesso, com os três jovens nacionais a terem participações curtas nos torneios respetivos que jogaram no Brasil e Argélia.

Em Porto Alegre, Rebeca Silva passou a fase de qualificação antes de perder na primeira ronda do quadro principal de singulares do Grade A canarinho. A disputar uma prova desta categoria pela primeira vez na carreira, a portuguesa de 16 anos, sexta pré-designada, superou o qualifying com distinção, impondo vitórias arrasadoras por 6-1 e 6-1 e 6-0 e 6-0 sobra as brasileiras Laura Maia Silveira e Camila Rebelo Felizzola.

Depois, apurada para a principal grelha de participantes, Rebeca Silva, atual 630.ª classificada do ranking de sub-18, não resistiu à eliminatória inaugural, sendo afastada com os parciais de 6-1 e 6-1 pela japonesa Moyuka Uchijima, número 184 mundial.

Mais a oriente, desenrolou-se na presente semana o Grade 5 de Argel, que contou com as presenças de Martim Leote Prata e Tomás Soares no quadro principal, ambos eliminados na segunda ronda. Terceiro pré-designado da competição argelina, Leote Prata (588.º) começou por bater o tunisino Aziz Helali (1026.º) por 6-1 e 6-1, saindo de seguida de cena com os parciais de 5-7, 6-4 e 7-6(3) ante o qualifier espanhol Juan Carlos Garcia (sem classificação). Já Tomás Soares (774.º), derrotou na estreia o argelino Hani Kedjour (1652.º) por 6-0 e 6-2 antes de ser derrotado pelos parciais de 6-3 e 6-2 frente ao principal favorito ao título, o egípcio Mohamed Gomaa (290.º).

Leia também:

About Author

Natural da Ilha do Pico, Açores. Estudante do 2.º ano do curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Amante da modalidade desde a adolescência.