Final da Taça Davis 2016: previsões da equipa

0

Começa esta sexta-feira a grande final da Taça Davis 2016, que irá opor Croácia a Argentina na Arena Zagreb, em Zagreb. A seleção da casa, presente numa decisão pela segunda vez na sua história, irá à procura do segundo título de sempre na competição (o primeiro, e único até agora, aconteceu em 2005), ao passo que a formação alviceleste vai em busca da primeira conquista do palmarés após quatro vice-campeonatos. Estas são as previsões da nossa equipa. Partilhe connosco as suas através da caixa de comentários e das redes sociais.

Equipa campeã da Taça Davis 2016:

Gaspar Ribeiro Lança: Croácia – Porque joga em casa e, mesmo vendo Borna Coric sair da ficha da equipa 24 horas antes do começo da final (http://tenis-portugal.com/2016/11/24/lesao-afasta-borna-coric-da-final-da-taca-davis/), tem de ser considerada favorita. Do outro lado, é certo, estará uma Argentina (e um Juan Martín del Potro) muito motivada e com “ganas” para vencer, mas a Croácia parte ligeiramente por cima e tem em Marin Cilic, que terminou 2016 a um grande nível, o seu principal trunfo. Adivinha-se uma decisão muito equilibrada e por isso o fim de semana promete.

Francisco Semedo: Croácia – Tem simplesmente uma seleção mais forte que o conjunto argentino, que adicionado o fator casa a põe como grande favorita à conquista da Taça Davis. Apesar do outro lado estar uma seleção liderada por Juan Martín del Potro e pela enorme vontade de vencer de todos os que vestem a camisola, dentro de campo essa vontade poderá não ser suficiente, visto que a Croácia chega à final com os seus melhores jogadores na sua melhor forma de sempre. É esperar para ver.

Jorge Marques: Croácia – Prevejo uma eliminatória bastante equilibrada entre Croácia e Argentina na final da edição de 2016 da Taça Davis. A minha escolha recai, no entanto, na equipa europeia, não só por beneficiar do fator casa, como também pelo facto de contar com uma seleção mais equilibrada em termos de ranking: apresenta dois tenistas do top-20 mundial nos singulares (Marin Cilic e Ivo Karlovic) e tem nos pares dois jogadores com muita experiência e rodagem na variante (Ivan Dodig e Franko Skugor).

Rita Costa Ferreira: Croácia – Num fim de semana em que se esperam grandes jogos, a Croácia tem a vantagem de jogar em casa e de ter uma equipa teoricamente melhor. Apesar da baixa de última hora de Borna Coric, com Marin Cilic em grande forma e Ivo Karlovic será difícil vencer-lhes.

Daniel Sousa: Argentina – Os argentinos procuram o primeiro título e têm em Juan Martín del Potro uma grande arma para os encontros de singulares. Depois de ter realizado uma grande temporada no seu regresso ao circuito, a Torre de Tandil continua sedenta de títulos e tem aqui uma boa oportunidade para adicionar mais um ao seu currículo. Penso que del Potro vai ser mesmo o fator que desequilibrará esta eliminatória a favor da alviceleste.

About Author

Online desde 2010, o Ténis Portugal assume-se como uma publicação independente que ocupa uma posição de referência no panorama nacional tenístico.

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.