Final da Fed Cup 2016: previsões da equipa

0

Arranca este sábado a final da Fed Cup 2016 entre França e República Checa, em Estrasburgo, e ambas as equipas prometem dar o “tudo por tudo” para ficar com o título. De um lado, a equipa da casa disputa a primeira final desde 2005 e persegue o primeiro título desde 2003; do outro, as visitantes querem vencer pela quinta vez nos últimos seis anos. Estas são as previsões da nossa equipa. Partilhe connosco as suas através da caixa de comentários e das redes sociais.

Equipa campeã da Fed Cup 2016:

Gaspar Ribeiro Lança: França – A jogar em casa e com fome de vencer, a França tem nesta final a grande oportunidade de, 13 anos depois, regressar aos títulos. Mas do outro lado está uma República Checa enfortecida por jogadoras que terminaram 2016 a um grande nível e que prometem, por isso, dificultar a tarefa à equipa da casa. Não será fácil, mas se as francesas conseguirem adiar a decisão para o par… São favoritas.

Francisco Semedo: Républica Checa – Apesar da seleção francesa ter fator casa a seu favor, neste momento as tenistas checas têm de ser consideradas favoritas pelas suas individualidades. Petra Kvitova terminou um ano que não foi dos melhores com uma excelente ponta final que culminou com o título em Zuhai e Karolina Pliskova viveu a sua melhor temporada de sempre este ano, que a contrastar com as tenistas francesas (em termos individuais) indica uma vitória checa, mas a Fed Cup é a Fed Cup e se não fecharem nos singulares a França terá o favoritismo no par…

Jorge Marques: República Checa – Ainda que a França jogue em casa e esteja sedenta de voltar às conquistas, penso que a República Checa irá prevalecer. As checas não só são bicampeãs em título como também venceram quatro das últimas cinco finais da Fed Cup (têm, de resto, um registo 100% vitorioso em decisões), além de que têm jogadoras com rankings mais equilibrados, pelo que a minha escolha recai no tricampeonato da República Checa.

Rita Costa Ferreira: França – Apesar da República Checa ter 2 top-15 do ranking WTA de singulares e 3 no top-20 de duplas, a França joga em casa e goza dessa motivação extra. 13 anos depois da última vitória na Fed Cup será a França a erguer o troféu.

Daniel Sousa: França – Joga em casa, tem tenistas de qualidade e em Kristina Mladenovic e Caroline García uma dupla de sonho para a vertente de pares, que quase garante à partida um triunfo. Esta final tem tudo para ser a que encerra o reinado da República Checa.

Diogo Agostinho: República Checa – Apesar de a França jogar em casa, Pliskova e Kvitova dão boas garantias nos singulares, enquanto nos pares a tarefa parece mais complicada para as checas. Será de certeza uma final bastante equilibrada, mas que penso que tenderá para o lado da República Checa.

About Author

Online desde 2010, o Ténis Portugal assume-se como uma publicação independente que ocupa uma posição de referência no panorama nacional tenístico.

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.