WTA Finals 2016: previsões da equipa

0

O torneio dos torneios no circuito feminino arranca este fim de semana em Singapura. É no país asiático que se disputa mais uma edição do WTA Finals e, por isso, pelo Singapore Indoor Stadium passarão as oito melhores tenistas da época, que começam a competição na fase de grupos e procuram chegar ao “mata mata”. Estas são as previsões da equipa do Ténis Portugal relativamente à vencedora. Partilhe os seus palpites connosco através da caixa de comentários e/ou das redes sociais.

Campeã

Gaspar Ribeiro Lança: Angelique Kerber – A jogadora alemã chega a Singapura com o melhor currículo de todas as participantes e, com a ausência de Serena Williams, sem pressão alguma, dado ter o primeiro posto do ranking assegurado até ao final do ano independentemente de tudo o que aconteça. Kerber poderá, por isso, jogar “solta” e da forma que o fez nos torneios em que surpreendeu todas as adversárias rumo à final (recorde-se que disputou três finais do Grand Slam em 2016 — às duas que venceu soma-se ainda a de Wimbledon; bem como a Olímpica, onde ficou com a medalha de prata), tendo indiscutivelmente de ser considerada a grande favorita ao título nesta edição do WTA Finals.

Francisco Semedo: Angelique Kerber – Apesar dos resultados não terem sido os mais positivos desde a conquista do US Open e do número um mundial (talvez ligado a uma menor motivação e maior descompressão), a alemã tem hipóteses de fechar em grande uma temporada em que tem tido a capacidade de exibir o melhor ténis quando as grandes ocasiões assim o exigem. Por essa razão e por outras (ausência de Serena Williams) tem de ser considerada a grande favorita.

Jorge Marques: Angelique Kerber – É verdade que a germânica não tem obtido grandes resultados e atuado ao nível a que nos habituou nos últimos tempos. Porém, também é um facto que tem sido nos maiores torneios que a número um mundial mais se tem destacado e batido toda a restante concorrência. Além disso, Kerber tem aqui uma oportunidade soberana de conquistar pela primeira vez o WTA Finals e chega a Singapura com os índices de motivação em alta, ela que foi de resto eleita Melhor Jogadora do Ano.

João Pedro Castro: Angelique Kerber – Numa competição que se prevê tão aberta, a tenista alemã é a mais fiável para conseguir levar o troféu. Já garantiu o posto de número 1 em 2016 e vai querer provar esse mesmo estatuto.

Rita Costa Ferreira: Agnieszka Radwanska. Com a motivação extra de defender o título, Radwanska apresenta-se em Singapura com a vitória recente em Pequim. Sem Serena pelo caminho, apenas Kerber lhe poderá fazer frente…mas será capaz, a alemã, de gerir toda a pressão? Eu acho que não.

Daniel Sousa: Agnieszka Radwanska. A Ásia é a “segunda casa” da polaca e um local onde esta tem por hábito conseguir grandes resultados. A defender o título conquistado na época passada, “Aga” chega a Singapura em boa forma e motivada em revalidar o troféu. Com Serena Williams de fora e com Angelique Kerber a revelar algumas dificuldades em impor o seu jogo desde que ascendeu ao topo do ranking, o grande ténis de Radwanska tem tudo para voltar a ser feliz em solo asiático.

About Author

Online desde 2010, o Ténis Portugal assume-se como uma publicação independente que ocupa uma posição de referência no panorama nacional tenístico.

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.