Rita Vilaça: “A experiência e o ritmo competitivo da Maria foram decisivos”

0

BELOURA – Depois de uma caminhada de sucesso até à final, Rita Vilaça foi este sábado derrotada por Maria João Koehler no encontro que encerrou o quadro feminino do Campeonato Nacional Absoluto/Taça Guilherme Pinto Basto 2016, inserido na Semana do Ténis e Padel pela quarta época consecutiva.

À conversa com o Ténis Portugal, a tenista bracarense reconheceu que “ao longo do campeonato nacional fui evoluíndo e trabalhando aspetos para melhorar o meu jogo de jogo para jogo”. Já sobre a final, Vilaça disse que “como o resultado transparece, o primeiro set foi desequilibrado e não consegui impôr as minhas armas para neutralizar as da Maria.”

Depois de um primeiro set em que não conseguiu ter “a perspetiva correta”, Rita Vilaça, que era a terceira cabeça de série do torneio, falou de um segundo parcial onde “existiram momentos em que consegui pôr o meu jogo em prática e dominar com a minha pancada mais forte, a direita, para tomar conta dos pontos e foi isso que provocou a alteração do resultado.”

Sobre a fase decisiva do encontro, a partir do 4-4 (recuperou de 1-4), Vilaça reconheceu que “a experiência e o ritmo competitivo da Maria, que tem vindo a adquirir à medida que vai jogando mais torneios, vieram ao de cima e foram decisivos.”

Leia também:

About Author

Gaspar Ribeiro Lança

[email protected] | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. Mais, sempre mais. Foi com o objectivo de fazer chegar este capítulo do desporto a mais adeptos que fundei o Ténis Portugal em 2010. Cinco anos depois, fui convidado a ser co-responsável pela redação dos conteúdos do website, newsletter e redes sociais do Millennium Estoril Open.