João Monteiro: “Ser campeão nacional é especial”

0

BELOURA – A partir deste sábado, o nome de João Monteiro passa a pertencer ao restrito grupo de vencedores do Campeonato Nacional Absoluto/Taça Guilherme Pinto Basto 2016. O jogador da Future Tennis Academy falou com o Ténis Portugal depois da vitória na Beloura Tennis Academy.

“Ser campeão nacional é especial e por isso sinto-me muito bem. Mesmo não estando cá os melhores dos melhores, tem significado e estou feliz por vir cá e ganhar, que era o eu objetivo assim que entrei no torneio”, começou por dizer o novo campeão da prova, que derrotou Francisco Cabral por 6-1 e 6-1 na decisão.

Sobre o percurso até à final, Monteiro revelou que “no início da semana as condições não estavam fáceis. Havia bastante vento, o campo estava seco e a bola saltava muito, algo a que não estava habituado nas últimas semanas. Acho que vim a melhorar de jogo para jogo, na segunda ronda ainda tive um pequeno lapso mental no segundo set, em que joguei mais contra mim do que contra o adversário, mas foi bom, nas meias-finais já estava mais tranquilo e hoje joguei o que tinha de jogar e para ganhar.”

Questionado em relação à época que tem vindo a realizar, e que marcou a estreia entre os 750 primeiros do ranking mundial masculino, João Monteiro, que estudou nos Estados Unidos da América e, por isso, integrou o circuito universitário durante vários anos, não se mostra surpreendido. “Sempre soube do meu valor, o que tenho trabalhado e onde poderei chegar e acredito em mim. Acreditando as coisas ficam mais simples.”

“Sei o nível do circuito universitário e o que fiz lá, portanto sabia que estava preparado para jogar qualquer Future no Mundo. Claro que se calhar os que joguei não eram tão fortes mas mesmo assim tem de se chegar lá e ganhar e no nacional é igual. Sendo o primeiro cabeça de série tinha o alvo na cabeça e estou muito contente por ter ganho”, disse ainda Monteiro.

Em relação aos objetivos para a restante fase daquela que é a melhor temporada da carreira até à data, o novo campeão nacional absoluto (que se sucede a João Domingues na lista de jogadores a levantarem o troféu na vertente individual) quer manter-se “saudável, que é o mais importante, e ver se consigo ir “por aí acima.” Depois disto segue-se ser cabeça de série em Futures e depois os Challengers, onde gostava de chegar. Vamos ver o que acontece nas próximas semanas. Quanto mais subir, melhor, porque agora é sempre a amealhar pontos.”

Ainda hoje, João Monteiro disputa a final de pares masculinos ao lado de Nuno Deus, voltando a ter pela frente Francisco Cabral — que alinha ao lado de Tiago Cação.

Leia também:

About Author

Gaspar Ribeiro Lança

[email protected] | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. Mais, sempre mais. Foi com o objectivo de fazer chegar este capítulo do desporto a mais adeptos que fundei o Ténis Portugal em 2010. Cinco anos depois, fui convidado a ser co-responsável pela redação dos conteúdos do website, newsletter e redes sociais do Millennium Estoril Open.