Stan Wawrinka: “Estou completamente vazio, tive que dar tudo contra o Djokovic”

0

Medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, campeão do Australian Open, campeão da Taça Davis, campeão de Roland Garros e, agora, campeão do US Open. Stan Wawrinka apareceu tarde na ribalta mas já pode colocar as suas mãos em quase todos os grandes troféus da modalidade.

“Não sei o que está a acontecer agora”, começou por desabafar o número um suíço da atualidade. No entanto, Wawrinka fez logo questão de sublinhar o seu apreço pelo finalista vencido, Novak Djokovic: És um grande campeão, uma grande pessoa. Por tua causa estou onde estou hoje. Conhecemos-nos há muitos anos e poder treinar com ele, jogar com ele nos grandes estádios.. é de facto um grande campeão.

Confrontado sobre o que estava a sentir quando estava a segundos de levantar a taça, Wawrinka deixou as emoções levarem o melhor de si. “Isto é espectacular. Cheguei aqui sem pensar em ganhar. Acho que joguei muito ténis nestas duas semanas, estou completamente vazio. Tive que dar tudo o que tinha hoje contra o Novak [Djokovic]. O público, a atmosfera, o estádio… isto é algo que eu nunca tinha vivido. Agradeço à minha equipa, ao Magnus [Norman], eles puxam por mim e fazem-me estar onde estou hoje.”

Dono de uma impressionante estatística, Stan Wawrinka ganhou onze das últimas onze finais que disputou no circuito. Como? “Não sei [risos]”, admitiu o próprio. “Treinar muito e desde que sou jovem o meu objetivo é ser o melhor jogador que posso ser. Nunca quis ser número um, ganhar Grand Slams, sempre fui passo a passo”, confessou.

No final o tricampeão de torneios do Grand Slam fez ainda questão de deixar a sua mensagem de apreço aos 15 anos celebrados pelo 11 de setembro nos Estados Unidos da América. Wawrinka garantiu ainda a qualificação para o ATP World Tour Finals que decorrerá no final da temporada.

 

Leia também:

About Author

Praticamente 7 anos a servir o Ténis Portugal baseando-me numa paixão desmesurada.