Maria João Koehler luta muito mas não evita derrota nas meias-finais

0

LISBOA – Três horas e vinte e oito minutos. Foi este o tempo passado em campo por Maria João Koehler no final de manhã e início de tarde deste sábado no Court Central do Lisboa Racket Centre. A tenista portuense de 23 anos procurava a quarta vitória consecutiva no clube de Alvalade e esteve muito perto de a conseguir, mas acabou por falhar a final individual do Lisboa Women’s Open, que seria a primeira ao nível internacional em três anos.

Atualmente sem ranking mundial, Koehler teve pela frente a quarta pré-designada da prova, a finlandesa Emma Laine (607.ª), que se revelou um osso impossível de roer ao recuperar por diversas vezes de desvantagens para derrotar a portuguesa por 6-7(3), 6-0 e 7-6(6) naquele que foi o terceiro encontro consecutivo em que a jogadora da casa foi chamada a um terceiro parcial.

A disputar uma vez mais o segundo encontro do dia, a jogadora portuguesa entrou muito bem no duelo e chegou a dispor de uma vantagem de dois breaks, mas acabou por permitir a recuperação à adversária, que a forçaria a disputar um tie break também ele muito equilibrado. Depois de levar a melhor no tira teimas da primeira partida, Koehler não conseguiu manter o ritmo e pareceu focar-se no terceiro e decisivo set, no qual voltou a estar por cima com uma quebra de serviço mas viu Laine roubar-lhe uma vez mais a liderança para ficar com a vaga na final de amanhã, domingo, que garantiu ao terceiro match point — os dois primeiros (a 5-4, com uma direita ao longo da linha, e o segundo já no tie break, com um smash falhado depois de um bom ponto da portuguesa) foram salvos categoricamente por Koehler.

Com a derrota, Maria João Koehler falha a final de singulares do Lisboa Women’s Open, que seria a primeira ao nível internacional desde que em julho de 2013 conquistou o ITF de 100.000 dólares de Astana. A vitória na capital do Cazaquistão constitui, ainda hoje, o título mais importante da carreira de “MJK”, bem como do ténis feminino português.

Quanto a Emma Laine, já sabe que terá a espanhola Maria Jose Luque Moreno como adversária na final. A sexta cabeça de série liderava por 3-0 frente a Samantha Murray quando viu a britânica desistir, devido a lesão, quando estavam corridos apenas 11 minutos de encontro.

Leia também:

About Author

Gaspar Ribeiro Lança

[email protected] | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. Mais, sempre mais. Foi com o objectivo de fazer chegar este capítulo do desporto a mais adeptos que fundei o Ténis Portugal em 2010. Cinco anos depois, fui convidado a ser co-responsável pela redação dos conteúdos do website, newsletter e redes sociais do Millennium Estoril Open.