Lisboa Challenger. Principais favoritos na final frente à dupla sensação

0

Alejandro Ruiz Granados/Matías Marina Arturo e José Antonio García Diestro/Rubén Rivera Serra são os finalistas da primeira edição do Lisboa Challenger. O único torneio português do calendário oficial do World Padel Tour, organizado pela Federação Portuguesa de Padel, em conjunto com a Play Padel e o Clube VII, distribui 15 mil euros em prémios monetários,

Naturais de Badajoz e Barcelona, respectivamente, Diestro e Rivera foram os primeiros a carimbar o passaporte para a grande final do Lisboa Challenger – a primeira que irão jogar lado-a-lado no World Padel Tour. E fizeram-no diante de uma dupla melhor cotada em termos de ranking, batendo em duas partidas apenas, com parciais de 6-3 e 6-4, os também espanhóis Uri Botelho Cohen e Javier Concepcion Andres – ambos na 27ª posição da classificação mundial.

“Estou super contente. Foi um encontro bem disputado, mas estivemos quase sempre em vantagem no marcador, o que nos deu alguma confiança. Agora só quero desfrutar deste momento”, confessou Diestro, de 26 anos, enquanto o parceiro desvendava o segredo do triunfo. “Julgo que foi a confiança que fomos conquistando ao longo da semana, ao ganhar vários encontros. É a nossa primeira vitória numa meia-final, o que nos deixa contentíssimos”, frisou Rivera, um ano mais novo.

Se a primeira foi de sentido único, já a segunda semifinal entre os argentinos Gonzalo “Godo” Diaz/Luciano Capra e os espanhóis Alejandro Ruiz Granados/Matias Marina Artuso seguiu um guião completamente distinto, repleto de emoção e com um desfecho muito pouco previsível. O marcador final, registando três sets com os parciais de 4-6, 6-4 e 7-6(5), a favor de Granados e Artuso, espelha de forma perfeita o equilíbrio que se viveu durante todo o embate.

“Julgo que foi o encontro mais louco que já alguma vez joguei. Foi épico e estou muito contente por termos ganho. Espero que o público se tenha divertido tanto quanto nós”, comentou Artuso, depois de ver o experiente “Godo” Diaz, que deixou literalmente tudo em campo, recuperar uma imensidão de bolas que muitos dariam como perdidas. “Foi um encontro muitíssimo disputado, mas estivemos sempre positivos. Foi, de facto, uma loucura. Agora espero ganhar a final. Estamos com muita vontade e, da maneira como temos jogado ao longo da semana, temos condições para vencer”, acrescentou Ruiz, após um duelo pautado por inúmeras jogadas incríveis.

Com a definição do elenco de finalistas, o Clube VII recebe este domingo a derradeira jornada do Lisboa Challenger 2016, com a final entre Alejandro Ruiz Granados/Matías Marina Arturo e José Antonio García Diestro-Rubén Rivera Serra a iniciar-se às 12 horas.

Mais informações sobre o Lisboa Challenger, como fotografias ou vídeos, podem ser encontrados em www.facebook.com/fpp

About Author

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.