Sonho de Diogo Rocha e João Bastos termina à porta dos quartos de final

0
Diogo Rocha e João Bastos deram esta quinta-feira por terminada a jornada histórica no Lisboa Challenger 2016 – despedindo-se nos oitavos-de-final diante da dupla espanhola Jaime Bergareche Zuloaga e Martin Sanchez Piñeiro pelos parciais de 7-5 e 6-2. Mesmo derrotados, os jogadores do Team FPP deixaram a pista principal do Clube VII debaixo de uma enorme ovação.

Naturais do Porto, Rocha e Bastos foram eliminados do único torneio português do World Padel Tour, dotado de 15 mil euros em prémios monetários, por uma formação que conta nas suas fileiras com um campeão do mundo por equipas e vice-campeão de pares no escalão Sub-18, Jaime Bergareche Zuloaga.

“Jogámos muito sólidos, levámos o encontro muito a sério e não facilitámos. No primeiro set soubemos sofrer e no segundo parcial apertámos o ritmo e eles cederam. Essa foi a história do encontro”, descreveu o jogador de Bilbao. Sobre os portugueses, destacou o desempenho dos adversários. “Gostei muito do jogo do Diogo e do João, jogam muito bem e pareceu-me que podem evoluir mais ainda. Eles já jogam Padel e não algo parecido a ténis. Daí termos tido um encontro muito duro”, completou Bergareche Zuloaga, de 27 anos.

Apesar do desaire, nada apagará a história que Rocha e Bastos assinaram de forma inédita no Lisboa Challenger, onde conseguiram colocar a bandeira portuguesa, pela primeira vez, num quadro principal de uma prova oficial doWorld Padel Tour. Depois do apuramento inédito por via da fase de qualificação, os dois amigos assinaram ainda um primeiro triunfo português na alta roda do padel mundial.

“Sentimos que no primeiro set podíamos ter feito mais, mas percebemos também que eles tinham um ritmo mais alto e nós fizemos mais erros do que desejávamos. Temos de dar mérito ao Jaime e ao Martin, pois jogaram muito bem e estão a fazer uma boa época”, começou por referir Bastos, confessando depois que em sua opinião “esta participação no Lisboa Challenger foi um passo gigante para o Padel português em geral, que poderá abrir muitas portas, dar mais ênfase à modalidade em Portugal, e é também por essa razão que os atletas portugueses jogam.”

Sobre o encontro propriamente dito, Bastos, que é também professor na Top-Padel, admite que foram “cometidos mais erros”, destacando ainda assim o“mérito dos adversários em chegarem à vitória. Jogaram melhor”. O futuro deJoão Bastos, aos 26 anos, pode passar por reforçar a aposta nos torneios internacionais. “Este tipo de encontros dá-nos mais ritmo e outra força para corrermos atrás do nosso sonho de singrarmos lá fora, tentar ser melhor jogador e divertir-mo-nos enquanto jogamos”. O Open de Palma de Maiorca será o próximo desafio de João Bastos, ainda neste mês de Junho, indo actuar ao lado do seu novo parceiro, Javier Rodriguez.

Na hora de fazer um balanço da prestação no Clube VII, Diogo Rocha foi claro.“Foram três dias muito bons, simplesmente inesquecíveis. A nossa participação superou todas as expectativas. Tínhamos ambição de fazer um bom torneio, mas nunca pensámos que fosse tão bom como acabou por ser”, resumiu o melhor português do ranking World Padel Tour (ocupa actualmente a 98ª posição), que em Lisboa recebeu uma notícia inesperada do seu habitual parceiro Pincho Fernandez. “Soube ontem (quarta-feira) antes de entrar em campo que não vou jogar mais com ele. Foi convidado para jogar com um jogador melhor, o brasileiro Francisco Gomes (número 43 mundial) e aceitou. Por isso, neste momento ainda não tenho parceiro”.

Antes da despedida, e depois de destacar o “grande encontro” protagonizado por Bergareche e Piñeiro, Diogo Rocha fez ainda questão de enaltecer a evolução que o Padel em Portugal tem conhecido desde 2013. “Graças à Federação Portuguesa de Padel, que tudo tem feito para nos ajudar, temos conseguido treinar mais vezes lá e também competir com mais regularidade no estrangeiro, onde a exigência e o nível são bem mais elevados”.

Sem portugueses em prova, não faltam ainda assim motivos de interesse para que o público português continue a acompanhar o Lisboa Challenger 2016. Grandes figuras do Padel mundial vão continuar já esta sexta-feira em acção noClube VII, em Lisboa, no Parque Eduardo VII, destacando-se naturalmente os embates que vão ter entre os protagonistas nomes como Gonzalo “Godo” Diaz(22º do World Padel Tour), Javier Concepcion (27º), entre muitos outros.

Esta sexta-feira, os encontros arrancam às 13 horas, podendo a ordem de encontros ser consultada em www.worldpadeltour.com. Os bilhetes estão também à venda e podem ser adquiridos no próprio Clube VII – com descontos especiais para os filiados da Federação Portuguesa de Padel, que organiza o evento em parceria com o Clube VII e a Play Padel.

About Author

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.