Vasco Costa: “Gostávamos de organizar dois torneios Challenger em Portugal”

1

Vasco Costa, Presidente da Federação Portuguesa de Ténis, tem marcado presença no São João Ténis Clube ao longo da semana para acompanhar a primeira edição do Open de São Domingos, torneio Future promovido por Manuel de Sousa.

Ao Ténis Portugal, Vasco Costa disse ser “muito importante que estes torneios Future sejam realizados em Portugal. Ao longo destes vários anos desde que tomámos posse temos vindo a incentivar a realização destes torneios no país e, embora as inscrições para o último trimestre só estejam a começar agora, acho que vamos bater o recorde de número de torneios inscritos.

O Presidente da Federação Portuguesa de Ténis falou ainda de um “plano que está quase fechado e que a Federação vai arranjar para dar um apoio ainda maior a estes torneios. Este patrocinador vai ajudar-nos a preparar um plano de apoio e suportar parte do prize-money dos torneios, que para o ano passarão de 10.000 dólares para um mínimo de 15.000.

Com os olhos postos no futuro, Vasco Costa assumiu ainda que “um torneio Challenger é um objetivo claro. Não sei se para o ano vai ser possível, mas gostávamos de fazer pelo menos dois torneios Challenger em Portugal, um mais para norte, outro mais para sul, compensando o vazio que há entre os vários torneios Future e o Millennium Estoril Open. Não sei se será possível para o próximo ano, mas para daqui a dois esses torneios são claramente um objetivo nosso“, concluiu.

Leia também:

About Author

Gaspar Ribeiro Lança

[email protected] | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. Mais, sempre mais. Foi com o objectivo de fazer chegar este capítulo do desporto a mais adeptos que fundei o Ténis Portugal em 2010. Cinco anos depois, fui convidado a ser co-responsável pela redação dos conteúdos do website, newsletter e redes sociais do Millennium Estoril Open.

  • Bruno Lopes

    Alcochete seria uma boa aposta!! Espaço não falta para construir a infrastrutura…!