Fred Gil on Tour – 4.ª Edição

0

Fred Gil está de regresso a solo tunisino e pronto a enfrentar mais um torneio da categoria Future, que marcará também a sua estreia ao lado do novo parceiro de pares. Diretamente de Hammamet, o tenista sintrense partilha a sua aventura na quarta edição da rubrica Fred Gil on Tour:

Olá! Estou de novo na Tunísia, desta vez acompanhado pelo meu treinador, Luís Filipe Silva, e o meu parceiro de pares, Catalin Gard (EUA). Vai ser a primeira semana que vamos jogar juntos e vamos trabalhar bem para que esta parceria funcione. Talvez o Catalin me dê uma ajuda nos singulares e estou a sentir-me a jogar bem outra vez.

Tenho a minha equipa e trabalho novamente organizado e procuro evoluir todos os dias um bocadinho. O ambiente aqui continua muito parecido, com o Pedro Sousa a ganhar os jogos todos e eu a trabalhar muito forte. Penso que mais mês, menos mês os bons resultados vão acontecer.

Somos uns 6 portugueses aqui e jantamos quase sempre juntos. Aproveito também para ler e organizar minha cabeça, trabalho e pensamentos. Gosto de estar assim. Quando conseguimos treinamos uns com os outros e também sabe bem ter companhia.

Já tenho saudades de estar a outro nível e vou trabalhar para que isso aconteça. De resto, tudo normal. Saudades da minha filhota e família/amigos. As rotinas on tour fazem parte e só assim conseguimos evoluir.

Fred Gil

Leia também:

About Author

Fred Gil

Fred Gil tornou-se, em 2010, no primeiro tenista português da história a chegar à final de singulares de um torneio ATP, sagrando-se vice-campeão do Estoril Open. Ao longo da carreira, somou inúmeras vitórias que o levaram a adquirir o estatuto de melhor tenista português de sempre, tendo, em abril de 2011, chegado ao 62.º lugar do ranking ATP para, à data, se tornar no tenista português com melhor classificação de sempre. No ano de 2011, surpreendeu o número 10 mundial e 8.º cabeça de série Gael Monfils para se estrear em quartos de final de torneios ATP Masters 1000 (em Monte Carlo). Na temporada seguinte, chegou à terceira ronda do Australian Open e sagrou-se vice-campeão de pares do ATP 250 Viña del Mar.