O Triângulo Desportivo: Relação entre pais – treinador – atleta

0

Neste artigo vou falar sobre um tema de extrema importância e que está presente na vida de todos os treinadores diariamente, as inter-relações entre pais – treinador – atleta. Como espero falar mais vezes no assunto e para não me alongar muito vou-me focar mais no papel dos pais neste processo, já que, como dizia Hopper (1990): “Pergunta a um grupo de treinadores qual a parte mais desafiadora do seu trabalho e eles provavelmente escreverão, os pais”.

O Triângulo Desportivo é caracterizado pela interacção estabelecida entre treinador, pais e atletas, pretendendo caracterizar os relacionamentos existentes entre as três partes e, simultaneamente, chamar a atenção para as consequências que daí podem advir para o desenvolvimento dos atletas.

É frequente ouvirmos os treinadores dizerem “eu trabalho bem com os atletas, não suporto é os pais”; ou então “este jovem poderia ser um grande atleta se os pais não o pressionassem tanto”. Também não é incomum ouvirmos atletas dizerem “os meus pais pressionam-me muito, prefiro que não vão ver os meus jogos”, “os meus pais dizem uma coisa e o treinador diz outra, não sei que fazer” ou ” já não consigo suportar os meus pais…estou a pensar desistir”. (alguns apenas pensam e depois acabam por desistir sem percebermos bem o motivo)

Por outro lado, alguns pais queixam-se que não lhes é dada a devida importância no que diz respeito ao processo de formação desportiva dos filhos. Os treinadores têm muitas vezes dificuldades em trabalhar directamente com os pais. Os problemas de comunicação, os conflitos, ou as lutas de poder podem surgir com alguma frequência. Muitos treinadores podem não se sentir equipados com as ferramentas necessárias para trabalharem de forma adequada com os pais. Nestes casos a tendência natural é bloquear a intervenção dos pais, o que pode ser fonte de uma conflituosidade crescente.

Por isso revela-se importante esclarecer os pais acerca das expectativas do treinador face aos atletas e à equipa, das concepções do treinador face ao desporto de formação e esclarecer os pais acerca do seu papel no desenvolvimento e formação desportiva dos filhos.

Existem no entanto alguns princípios básicos que os pais deverão ter em conta quando decidem apoiar a participação dos seus filhos numa actividade desportiva. Desta forma, é desejável que os pais:

  • Se sintam felizes com a participação dos filhos no desporto, mas não façam depender essa felicidade dos resultados ou da performance do filho;
  • Valorizem uma prática desportiva baseada na satisfação pessoal e no divertimento;
  • Não esperem que os filhos atinjam os objectivos que eles próprios não foram capazes de atingir;
  • Participem nas actividades do clube, mas de forma moderada, tentando não interferir com as directrizes do clube e dos treinadores;
  • Sejam um modelo de comportamento desportivo e social para os seus filhos;
  • Deixem o treino para os treinadores;
  • Comuniquem com os treinadores, de forma a obter informações acerca dos objectivos e do desenvolvimento dos seus filhos;
  • Orientem os filhos sem os pressionar;
  • Ajudem os filhos a estabelecer objectivos desportivos realistas e consistentes;
  • Mostrem interesse pela participação dos filhos no desporto;
  • Reforcem o esforço e a progressão e não os resultados obtidos;
  • Reforcem a aquisição de competências de vida, tais como a disciplina e o esforço;
  • Se dêem conta que a sua atitude e comportamentos influenciam a performance dos filhos;
  • Eduquem e incentivem os seus filhos a praticar desporto segundo as regras;
  • Sejam capazes de encorajar os filhos regularmente;
  • Sejam promotores de autonomia e responsabilidade;
  • Ensinem os seus filhos que a única coisa que podem controlar é o seu próprio esforço.

Claro que ganhar é algo que todos queremos, até porque ganhar sabe sempre melhor que perder. Mas, quando a atitude dos pais se concentra demasiado nas vitórias, estes parecem perder o foco daquilo que é realmente importante. Que a prática desportiva seja um veículo de aprendizagem de competências para a vida. (Andrade R.)

About Author

Diogo Narciso é acima de tudo um apaixonado pelo ténis e logo desde os seus 17 anos começou a dedicar-se àquilo que mais o motiva neste fantástico desporto: ser treinador. Tem como principais valências académicas e profissionais, a Licenciatura em Treino Desportivo com especialização em ténis, na ESDRM, Curso de Treinador Nível 1 da Federação Portuguesa de Ténis e de Treinador Nível 1,2,3,4 do Registo Profissional de Ténis. Apesar de ser um "estudioso compulsivo" de todos os assuntos relacionados directa ou indirectamente com o Ténis, acredita que tem sempre muito a aprender todos os dias. Como treinador, passou pela Associação 20km de Almeirim, Felner Academy e Duna Guincho, estando actualmente no Carcavelos Ténis.

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.