Não um, mas dois: irmãos Zverev avançam em Marselha

0

A atravessar um grande momento de forma, Alexander Zverev estreou-se esta terça-feira com um triunfo na edição do Open 13 Provence, torneio da categoria ATP 250 que se desenrola em Marselha e onde o seu irmão, Mischa, também venceu. De resto, o dia ficou marcado pela derrota de três(!) tenistas “da casa” e o abandono de um outro.

Convidado pela organização do torneio para marcar presença no quadro principal, o jovem tenista alemão de 18 anos — que já ocupa a 56.ª posição no ranking ATP — desfez as aspirações de Julien Benneteau, que se viu forçado a disputar a fase de qualificação, em duas partidas muito equilibradas, que venceu com os parciais de 7-6(4) 7-5 ao aproveitar dois dos seis pontos de break de que dispôs. Segue-se Tomas Berdych, o segundo pré-designado.

Mas não há apenas um Zverev na segunda ronda de Marselha: depois de Alexander, também Mischa, vindo do qualifying e dez anos mais velho, carimbou a passagem à eliminatória seguinte, ao levar de vencida o convidado indiano Ramkumar Ramanathan por 6-2 7-5 para marcar encontro com o belga David Goffin.

Pela negativa, Gilles Simon, o quinto pré-designado, liderou a razia de tenistas franceses ao perder por 6-3 3-6 6-7(7) para Teymuraz Gabashvili. Kenny De Schepper (4-6 7-6[6] 6-7[2] perante Ernests Gulbis) e Lucas Pouille (6-7[1] 4-6 frente a Andrey Kuznetsov) também perderam, numa jornada que contou ainda com a desistência de Gael Monfils antes de se estrear na prova citando uma lesão na coxa.

Nick Kyrgios, que foi confirmado para a segunda edição do Millennium Estoril Open recentemente, levou a melhor sobre Vasek Pospisil por 6-4 6-4 num dos duelos do dia, que contou ainda com a surpreendente eliminação de Feliciano Lopez (3-6 6-2 6-7[5]) pelas mãos de Sergiy Stakhovsky, o mesmo jogador que em 2015 surpreendera Stanislas Wawrinka.

About Author

[email protected] | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. Mais, sempre mais. Foi com o objectivo de fazer chegar este capítulo do desporto a mais adeptos que fundei o Ténis Portugal em 2010. Cinco anos depois, fui convidado a ser co-responsável pela redação dos conteúdos do website, newsletter e redes sociais do Millennium Estoril Open.

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.