Torneios e investimentos, o ténis que dá certo já é profissional e pouco nacional

0

O crescimento dos atletas no circuito profissional e o interesse cada vez maior do público brasileiro pelo esporte têm trazido olhares e investimentos. Há duas temporadas, o Brasil possui um ATP 250, o Brasil Open, e um 500, o Rio Open.

Neste ano, o Rio Open recebeu mais de 55 mil espectadores,já o Brasil Open recebeu quase 30 mil. O sucesso de público é tanto, que pessoas do staff da ATP admitem que a associação pensa seriamente em levar um Masters 1000 ao país, já que está em seus planos realizar um torneio desta magnitude na América do Sul.

Na WTA não é diferente_ o país recebe dois nível International, um realizado no saibro, simultaneamente ao 500 do Rio Open, e o outro em quadra rápida, na cidade de Florianópolis.

O interesse do mercado é tão grande que o maior banco privado brasileiro investe apenas em publicidade ligadas ao futebol e aos ténis, tendo-se inclusive tornado no principal patrocinador do Masters 1000 de Miami — torneio favorito dos brasileiros no circuito profissional.

O desejo do público pelo esporte no Brasil tem sido tão vertiginoso, de maneira positiva, que há algumas empresas de turismo especializadas em viagens para torneios ‘importantes’. Em Miami, os brasileiros são o principal público. Em Roland Garros, o país está entre os dez que mais enviam turistas  e de acordo com a Federação Norte-Americana de Ténis (USTA) o número de brasileiros no US Open tem aumentado sempre nos últimos seis anos.

Os torneios brasileiros também movimentam o turismo local, estimativa extra-oficial da organização do Rio Open diz que cerca de 73% do público do torneio é de fora do Rio de Janeiro. Além de brasileiros do país todo, o torneio carioca, assim como o paulista, atraem espectadores de outros países da América do Sul.

Este artigo é o terceiro de uma série de quatro trabalhos preparados por Ariane Ferreira [o segundo pode ser lido aqui] para o mês em que o Ténis Portugal celebra o seu quinto aniversário.
– O Ténis Portugal optou pela não-adaptação dos textos de forma a manter a integridade da escrita e expressões utilizadas ao longo de todo o texto.

About Author

Natural de São Paulo, Brasil, é jornalista e tem atuado em diferentes frentes desde os 18 anos. Especialista em música e futebol, encontrou-se com o ténis ainda em criança, na década de 1990, e entusiasmou-se ainda mais com todo o Brasil em 1997, incentivada pelo fenómeno Guga Kuerten. Entre coberturas gerais e, inclusive, em diferentes desportos, encontrou-se definitivamente com o ténis após dois convites distintos: cobrir o US Open 2011 e a Taça Davis, no mesmo ano. Além de estar hoje no Ténis Portugal, escreve para a imprensa brasileira, espanhola, argentina e equatoriana.

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.