Serena Williams vence em Wimbledon pela sexta vez

0

Se tivesse que escolher a banda sonora para a carreira de Serena Williams qual seria a sua escolha? Talvez Alicia Keys com Superwoman? “Cause I am a Superwoman / Yes I am”.1  Ou então Gabriella Cilmi com On a Mission? “I am a woman, on a mission / Nothing can stop me, I’m stronger than ever / Whatever it takes I will do what I gotta do”.2

Certamente se os super heróis existissem de verdade, o papel de super-mulher assentaria que nem uma luva a Serena Williams. Esta tarde, a norte-americana derrotou a espanhola Garbiñe Muguruza por 6-4 e 6-4, e ergueu o troféu de Wimbledon pela sexta vez. Ao mesmo tempo, completou o segundo ‘Serena Slam‘ da carreira, repetindo o feito de 2002, e, aos 33 anos de idade, conquistou o seu 21º torneio do Grand Slam.

“Stand aside cause I’m on a mission / I’m on fire, there’s no competition”.3

O domínio de Serena Williams no circuito WTA é de tal maneira avassalador que já faltam adjectivos para caracterizar a norte-americana. Williams, que está agora a apenas um Slam de igualar o recorde de Steffi Graf, perdeu apenas um encontro desde o início da temporada (frente a Petra Kvitova, em Madrid) e terá a oportunidade de pôr a cereja no topo do bolo em casa: em caso de vitória no Open dos Estados Unidos, a americana conquista pela primeira os quatro Grand Slams na mesma temporada.

“If you think I’m scared, you must be tripping / Foot on gas, key in ignition / Can’t stop now cause I’m on a mission”.4

Mas voltemos à final desta tarde. Serena Williams começou o encontro com uma dupla-falta. E se estranhou, fique a saber que até ao final do encontro a norte-americana ainda cometeria mais sete. Porém, se pensa que o fantasma de Maria Sharapova pairava sobre o court central de Wimbledon, desengane-se. A culpa desta vez tinha outro nome: Garbiñe Muguruza. Com pancadas profundas e agressivas, Muguruza conseguiu suster o ímpeto de Williams e rapidamente se adiantar para 3-1.

Mas Williams foi aos poucos “calibrando” as suas pancadas e “afinando” o seu serviço, o que lhe permitiu pressionar mais Muguruza e alcançar finalmente o break ao sexto jogo. Daí até à vitória no primeiro set foi um instante. Mais solta, a norte-americana inverteu os papéis e rapidamente chegou aos 5-1. E quando todos pensavam que seria mais um passeio pelo parque para a norte-americana, eis que Muguruza se reencontrou, salvou um primeiro match point com o seu serviço e conseguiu o impensável: quebrou por duas vezes o serviço de Williams quando esta servia para vencer o encontro (e o torneio!, e a salva de prata!). O estádio pôs-se de pé para aplaudir o esforço da espanhola… para adiar o inevitável: a norte-americana quebrou uma vez mais o serviço de Muguruza e sagrou-se pela sexta vez campeã em Wimbledon.

“I never give up, I never give up, I never give up / I’m on a mission / Whatever it takes, I will do what I gotta do”.5

Após uma hora e 23 minutos de jogo, foi “Game, set and match, Miss Williams”.

*
1 “Porque eu sou uma Super-Mulher / Sim eu sou”
2 “Eu sou uma mulher, com uma missão / Nada me pode parar, estou mais forte do que nunca / Custe o que custar, eu vou fazer o que tenho de fazer”
3 “Cheguem para o lado porque eu tenho uma missão / Eu estou com tudo, não há competição”
4 “Se achas que estou assustada, deves estar enganado / Pé no acelerador, chave na ignição / Não posso parar agora porque estou numa missão”
5 “Eu nunca desisto, nunca desisto, nunca desisto / Eu tenho uma missão  / Custe o que custar, eu vou fazer o que tenho de fazer”

Leia também:

About Author

Natural do Porto. Formada em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e atualmente a tirar o doutoramento em Ecologia Florestal na Universidade Católica de Leuven, na Bélgica. Entusiasta de ténis a tempo inteiro.