Diário de Frederico Marques – 23ª entrada

0

Em vésperas de mais uma semana no circuito mundial para acompanhar o seu pupilo, João Sousa, no ATP 250 de Metz antes de partirem para Kuala Lumpur — onde o português procurará defender o título conquistado na temporada transacta –, Frederico Marques fala à nossa equipa da homenagem que teve lugar na Beloura Tennis Academy e, também, dos treinos com o vimaranense e o inovador contrato assinado (até ao momento único em Portugal). A não perder:

Tive o grande prazer de passar practicamente uma semana em Portugal. Depois de tantas semanas a viajar é sempre bom regressar e sentir o carinho dos pais e amigos. Um dos principais motivos da nossa viagem a Portugal foi a homenagem na Beloura: algo muito bonito, que tanto eu quanto o João disfrutámos imenso… Vamos aproveitar a força destes momentos para encarar ainda com mais ambição o que resta da temporada. Também tivemos oportunidade de ver que em Portugal ainda há pessoas com muita ambição no mundo do ténis, como é o caso da Beloura Tennis Academy — que realizou um evento incrível para os mais jovens. Posso mesmo dizer que o torneio realizado na Beloura tem melhores condições que alguns ATPs.

Também tive a oportunidade de visitar uma exposição de ténis [‘Exposição Lawn Tennis’] no Museu do Desporto, em Lisboa. Recomendo a toda a gente que gosta de deporto e principalmente ténis, eu aprendi imenso.

Não posso deixar de referir o mais importante, que foram os treinos de preparação do João para a Taça Davis e obviamente para o resto da temporada. Realizámos um nas Caldas da Rainha e outro no CAR JAMOR. O João saiu com muito boas sensações e tudo indica que o último terço da temporada será positivo.

No meu último dia em Portugal tive o prazer de assinar o meu primeiro e único patrocínio [com a KTM], algo totalmente inovador em Portugal mas muito comum no estrangeiro. Um treinador de ténis também tem alguma visibilidade: chegamos a estar em treinos com mais de 500 pessoas e saímos muitas vezes na televisão, jornais nacionais e alguns estrangeiros. Assinei um contrato de 1 ano e vou tentar levar a marca aos palcos mais altos do mundo do tenis através do meu acompanhamento ao João.

No meu caso, vou aproveitar a ajuda e continuar a evoluir como treinador. Vou continuar a apostar na minha formação. O ténis está sistematicamente em evolução, tenho que tirar cursos, comprar aparelhos tecnológicos, etc, e isso tem o seu custo. Volto a relembrar que não tenho contrato de raquetes nem roupa… Tenho que ser eu a comprar tudo.

Frederico Marques

image

Leia também:

About Author

Gaspar Ribeiro Lança

[email protected] | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. Mais, sempre mais. Foi com o objectivo de fazer chegar este capítulo do desporto a mais adeptos que fundei o Ténis Portugal em 2010. Cinco anos depois, fui convidado a ser co-responsável pela redação dos conteúdos do website, newsletter e redes sociais do Millennium Estoril Open.