Uma final de ‘besties’ que decide muito

0

“Adorava ganhar o jogo e conquistar um titulo do Grand Slam. Ia fazer com que os media parassem de falar sobre a ausência desses troféus no meu palmarés.” A frase é de Caroline Wozniacki e reflecte a importância da final que se joga este domingo em Flushing Meadows, Nova Iorque. Será uma final de desejos e emoções. A elas, nem Serena Williams falha — pelo menos fora do court: a par de Venus, a sua irmã, também Caroline tem direito a um significativo abraço no final dos encontros entre ambas. E isto diz tudo. São duas grandes amigas que hoje se defrontam no maior court do mundo.

‘Besties’. Caroline Wozniacki e Serena Williams sempre tiveram uma boa relação, que começou em 2007 após a dinamarquesa alinhar ao lado de Venus numa exibição e ser então apresentada a Serena, mas foi nos últimos meses que tudo se intensificou e se tornaram ainda mais próximas. Aqui é inevitável falar de Rory McIlroy, o responsável pela aproximação das duas jogadoras. “A Serena é uma das minhas melhores amigas. Há muito tempo mas especialmente no último ano. Às vezes acontecem-nos coisas na vida e precisamos de um amigo. Ela deu um passo em frente e esteve lá para mim”, confessa Caroline.

Ora o embate desta noite (agendado para as 21h30) será o décimo entre as duas e, mais importante, o terceiro que disputam este verão. Apesar de liderar significativamente, Serena viu a sua adversária vencer os primeiros sets em Montréal e Cincinnati. Para ela, “é preciso ter cuidado porque temos de levar os nossos trabalhos muito, muito a sério e acabamos por pensar que temos de ser um pouco solitárias no circuito. Sabe bem não ter de ser sempre assim e eu tenho sorte porque sempre tive a minha irmã e somos muito chegadas. Agora sabe bem ter uma relação assim com outra pessoa e ainda assim poder dar 100% em court e ao mesmo tempo no final do dia continuarmos amigas.”

Em jogo está tudo o que uma atleta pode querer: glória. E enquanto Caroline Wozniacki experimenta um tipo de triunfo nunca antes experimentado (há cinco anos ficou-se pelo vice-campeonato no mesmo palco), Serena Williams quer mais. Quer o seu décimo oitavo título do Grand Slam, o sexto em Nova Iorque. Quer vencer um Major pela primeira vez na presente temporada.

Leia também:

About Author

Gaspar Ribeiro Lança

[email protected] | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. Mais, sempre mais. Foi com o objectivo de fazer chegar este capítulo do desporto a mais adeptos que fundei o Ténis Portugal em 2010. Cinco anos depois, fui convidado a ser co-responsável pela redação dos conteúdos do website, newsletter e redes sociais do Millennium Estoril Open.

Comments are closed.