João Sousa – O Produto

0
E porque falar de Wimbledon durante o decorrer do torneio iria tornar este artigo obsoleto poucas horas depois da sua publicação, optei por iniciar esta minha colaboração com o Ténis Portugal de uma outra forma.
Em primeiro lugar agradecer o convite por parte do Gaspar Lança para integrar este projecto ainda que de forma pontual, e deixar em público os elogios que lhe fiz em privado de que construiu um projecto jornalistico com conteúdos diferentes daqueles que se têm visto por aí, o que é sempre de louvar. O Ténis Portugal não é mais nem menos do que outros sites de ténis portugueses, é diferente, e a chave do sucesso é essa.
Inicio então esta minha colaboração ao falar de João Sousa, não o tenista mas sim o produto comercial. Isto porque, se são as vitórias dentro do campo que trazem a fama e a glória, é fora do campo que se tem de trabalhar para levar o ténis às pessoas e para tornar este desporto cada vez mais querido dos portugueses.
Certa vez um tenista de fim-de-semana disse-me que jogou ténis a primeira vez porque ouviu falar dos sucessos de Nuno Marques no telejornal. Transpondo agora a atenção mediática que recai sobre os atletas com todas as ferramentas que existem (Facebook, Instagram, YouTube, etc) veja-se o potencial que um produto como João Sousa tem.
Após a vitória em Kuala Lumpur muito se falou sobre o facto de João Sousa ser desejado pela empresa de Jorge Mendes, a Polaris Sports, que agora agência o tenista português. Embora esse trabalho esteja a ser feito na sombra, os resultados estão à vista.
O método Jorge Mendes é livrar o atleta de preocupações fora do court, o que directamente influência o desempenho de um atleta profissional dentro dele. Não estar preocupado em angariar patrocinios ou ter que gerir a agenda extra court é uma melhoria na qualidade da vida profissional de um tenista de topo como é João Sousa.
Veja-se por exemplo que a presença nas redes sociais é muito mais forte por parte de João Sousa. O tenista português conta actualmente com mais de 104 mil gostos, muito longe de Frederico Gil (com pouco mais de 26 mil) e de Rui Machado (com pouco mais de 8 mil), e veja-se que Rui Machado integra o MEO Dream Team, mas não consegue capitalizar isso nas redes sociais, que hoje são uma plataforma publicitária importante pela interacção com os fãs.
Repare-se ainda que, não choveram patrocinios, mas sim acordos com marcas de renome. A Lotto, a Mike Davis e o BES, marcas de renome, mas que beneficiam do produto João Sousa, pela  sua interacção com os fãs, pela sua capacidade de trabalho e claro pelos resultados desportivos.
Porque embora a gestão de carreira e imagem sejam cada vez mais importantes no actual panorama desportivo e com as potencialidades de todas as ferramentas, sem resultados desportivos nada disto teria o mesmo resultado.

About Author

Colaborador desde 2014. Praticou ténis durante mais de dez anos e é o vice-presidente do clube de ténis da sua terra natal, Almeirim, tendo já colaborado com várias publicações da modalidade.

Leave A Reply

Licença Creative Commons
O conteúdo produzido pelo Ténis Portugal não pode ser modificado sem autorização por parte do responsável do projeto; para efeitos de divulgação, reprodução e utilização não comercial, requer-se a referência ao Ténis Portugal. Licença Creative Commons Attribution - Non Commercial - No Derivatives - 4.0 International.