Diário de Frederico Marques – 11ª entrada

0
As últimas semanas foram vividas de forma muito emocional por parte de Frederico Marques e João Sousa, que tiveram pela frente os torneios de Barcelona e o Portugal Open – os dois do circuito onde se sentem mais em casa, precisamente por actualmente treinarem e residirem em Barcelona e por terem regressado ao país onde nasceram e estão fixadas as suas origens e familiares.
Como tal, o técnico português fala-nos agora dos últimos dias passados ao lado do seu pupilo, numa altura em que ainda se encontram em Madrid (onde João Sousa foi derrotado pelo mais cotado Marin Cilic) antes de viajarem para disputar o ATP Masters 1000 de Roma, e aproveita para deixar uma nova mensagem muito especial a todos os que os seguem. Não perca:

A semana de Barcelona foi sem dúvida diferente do ponto de vista emocional: jogar perante amigos e familiares foi de facto fantástico. O torneio não correu da melhor maneira possível do ponto de vista de resultados mas tiramos ilações muito boas para o futuro, o João adorou o ambiente e gostava de ter respondido com uma vitória mas isso não foi possível – será certamente noutro momento, pois a carreira de jogador é longa e vai ter mais oportunidades. 

Se deixarmos de parte o ponto de vista sentimental, foi mais uma semana em que preparámos o torneio para estar o máximo competitivos possível e na qual aprendemos imenso com os treinos de bom nível e com a derrota, obviamente. 

Em relação ao Portugal Open, foi mais uma semana cheia de bonitas sensações. Sentimos imensas saudades de poder jogar perante o público português e comer a fantástica comida portuguesa, etc, durante toda a época e sítios por onde vamos passando ao longo da época. Portugal é realmente fantástico, assim como as pessoas.  

Na variante de singulares, o torneio não correu da melhor maneira: o João não teve a capacidade de controlar a situação, de poder estar lúcido e com isso jogar ao seu melhor nível, mas na variante de pares já conseguiu estar algo mais competitivo e, com isso, subir o seu nível. Do ponto de vista de aprendizagem, foi mais uma semana fantástica, visto que este ano passa mesmo por isso: as expectativas são diferentes, o nível de exigência também, e por vezes a adaptação física e psicológica tem o seu processo. Estamos a trabalhar com qualidade, sabemos o caminho que nos trouxe até aqui e o que temos de mudar, assim como o que fazer para continuar na elite mundial. Passa por ambição, trabalho e humildade para poder melhorar dia a dia.  

Gostaria também de agradecer o apoio de todas as pessoas que nos têm apoiado ultimamente, são fantásticos!

Frederico Marques

Leia também:

About Author

Gaspar Ribeiro Lança

[email protected] | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. Mais, sempre mais. Foi com o objectivo de fazer chegar este capítulo do desporto a mais adeptos que fundei o Ténis Portugal em 2010. Cinco anos depois, fui convidado a ser co-responsável pela redação dos conteúdos do website, newsletter e redes sociais do Millennium Estoril Open.