Stanislas Wawrinka vence Australian Open

0

Os quadradinhos suíços já o retratavam como Iron Man e na final de hoje Stanislas Wawrinka não deixou quaisquer dúvidas. Como numa verdadeira aventura da Marvel com um final feliz, o tenista suíço alinhou a exibição da sua vida para sobreviver uma vez mais a todas as adversidades, derrotar Rafael Nadal e sagrar-se campeão do Australian Open.
Os quatro fantásticos eram à partida para o torneio os grandes favoritos mas nem isso intimidou Stanislas Wawrinka – cujo seu último título havia sido conquistado na terra batida do Jamor. Com dois deles pela frente, o suíço de vinte e oito anos não se deu por vencido e quebrou séries de derrotas tanto perante Novak Djokovic, nos quartos-de-final, como Rafael Nadal na final de hoje, vencendo pelos parciais de 6-3 6-2 3-6 6-3.
Carlos Ramos assumia o papel de árbitro de cadeira de uma final do Grand Slam por mais uma vez na sua carreira enquanto o ténis spinado e a resistência de Nadal se opunham à potência e atrevimento de Wawrinka. Como numa autêntica batalha, o helvético não perdeu tempo e foi protagonista do primeiro ataque nos parciais inaugurais. A estratégia foi a correcta e o suíço conseguiu resistir aos tímidos ataques do espanhol à sua esquerda, até que a meio do segundo parcial o octocampeao de Roland Garros acusou problemas físicos nas costas e o jogo não mais foi o mesmo: a movimentação de Nadal sofreu claras perturbações, o serviço foi igualmente afectado e até a mente de Wawrinka saiu prejudicada. Ambon recuperaram, à sua maneira, para uma fase final da quarta partida que viria a ser favorável ao suíço, que se prepara a então para escrever uma página da história do ténis suíço. E que página!
Com a vitória na final de hoje, Stanislas Wawrinka junta-se a Roger Federer e Martina Hingis na lista de jogadores suíços com títulos do Grand Slam conquistados, fazendo história ao tornar-se também apenas no segundo jogador a intrometer-se entre os Big Four em torneios Major nas últimas épocas. A nível pessoal, Wawrinka registará também um novo Record, tendo garantida a ascensão ao terceiro posto da hierarquia mundial masculina – passando a ser, portanto, o melhor tenista suíço no ranking.

Leia também:

About Author

Online desde 2010, o Ténis Portugal assume-se como uma publicação independente que ocupa uma posição de referência no panorama nacional tenístico.