Sharapova e Azarenka na final em Melbourne

0
Azarenka chega à primeira final
A bielorrussa Victoria Azarenka, terceira cabeça de série do Australian Open 2012, conseguiu esta madrugada apurar-se para a primeira final da sua carreira em quadros principais de singulares de eventos Majors, graças ao magnífico triunfo sobre a belga Kim Clijsters, campeã em título.
Depois das meias-finais em Wimbledon na última temporada (o seu melhor resultado até à data em torneios do Grand Slam), Victoria Azarenka tinha pela frente a sempre perigosa Kim Clijsters – décima primeira pré-designada, ex número um mundial e detentora de quatro troféus do Grand Slam – e conseguiu provar que está pronta para figurar definitivamente no lote das melhores tenistas do globo terrestre.
Depois da vitória no primeiro parcial por 6/4, Azarenka viu a sua adversária reagir da melhor forma (à semelhança do encontro dos oitavos-de-final frente à chinesa Li Na) e vencer o set por 1/6, adiando tudo para o derradeiro set. Sempre motivada, a tenista europeia de apenas vinte e dois anos voltou a estar melhor no set final, levando então a melhor por 6/3 depois de ter ganho a maior parte das longas trocas de bolas a que se assistiu.
Claramente em êxtase com o triunfo, Azarenka afirmou ter tremido no final do jogo: “Estava toda a tremer durante o match point, foi um enorme alívio ter ganho e só me apetecia chorar. Estou muito orgulhosa com a vitória de hoje.”
Sharapova vinga-se de Kvitova e chega ao derradeiro encontro
Na segunda meia-fina, a russa Maria Sharapova levou a melhor sobre a checa Petra Kvitova, número dois mundial e vencedora da última edição de Wimbledon onde, no derradeiro encontro, havia derrotado precisamente a tenista russa, que repete agora as finais de 2007 e 2008.
Com o sentimento de vingança sempre presente na sua mente e certamente com a mira apontada a mais uma vitória num torneio Major e a consequente ascensão à primeira posição do ranking mundial depois de muitos anos em jejum, Sharapova entrou da melhor forma no encontro.
Com três breaks alcançados e apenas um cedido, Maria Sharapova conseguiu vencer o primeiro parcial por 6/2 ao fim de pouco mais de trinta minuto de jogo, controlando completamente a contenda. Sem se deixar ir a baixo, Petra Kvitova conseguiu servir muito melhor e não enfrentou qualquer ponto de break, conseguindo então chegar ao 6/3. No derradeiro parcial, a mais experiente das duas jogadoras conseguiu contrariar todas as subidas de forma de Petra Kvitova e acabou por conseguir vencer por 6/2 3/6 e 6/4, ao fim de duas horas e dois minutos de jogo.
Claramente aliviada por conseguir o triunfo, Sharapova admitiu ter estado sempre por baixo no último set: “Estive sempre em desvantagem no último set e ainda não sei bem como é que conseguir vencer. Neste desporto o que importa é ganhar o último ponto”.
A final do primeiro Grand Slam de 2012 apurará a nova número um mundial, que conquistará também o troféu num ano em que o torneio comemora os cem anos de existência.
Sem qualquer experiência em finais do Grand Slam, Victoria Azarenka tentará surpreender Maria Sharapova que, por sua vez, já conquistou o título em Wimbledon (2004), em Nova Yorque (2006) e em Melbourne (2008), tendo ainda alcançado finais na relva no ano de 2011 e no piso rápido australiano em 2007.

Leia também:

About Author

Online desde 2010, o Ténis Portugal assume-se como uma publicação independente que ocupa uma posição de referência no panorama nacional tenístico.